sábado, 31 de outubro de 2015

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Novidade: A Hora Solene (Freelancer #3) - Nuno Nepomuceno

Novidade - Chega às livrarias a 11 de Novembro

A Hora Solene
(Freelancer #3)



De Nuno Nepomuceno
O último volume da trilogia Freelancer


Sinopse: 

     Numa fria noite de tempestade, um homem é esfaqueado e deixado abandonado no meio de uma rua de Londres. A poucos quilómetros de distância, um procurado terrorista de nome O Gótico entrega-se voluntariamente aos serviços de inteligência britânicos. Ao mesmo tempo, um avião sofre um violento atentado sobre os céus da Irlanda, enquanto um surpreendente vídeo é entregue na redação de uma famosa cadeia de televisão.

   Bem no centro destes acontecimentos que aparentemente nada têm em comum, está André Marques-Smith. Importante funcionário do Ministério dos Negócios Estrangeiros, o espião português lança-se numa demanda impossível pela verdade. Mas não está sozinho. Foragidos, dois antigos colegas regressam e revelam ao mundo tudo o que está por detrás do Projeto Lebodin. E há ainda uma mulher. Em parte incerta, esta misteriosa espia de feições orientais poderá ser a chave de todo o mistério. Mas que explicação haverá para o seu desaparecimento?

     Conseguirão os dois agentes alguma vez ficar juntos?

   Através de uma viagem frenética por entre os deslumbrantes cenários reais de Londres, Hong Kong, Macau, Praga, Belize, Moscovo e Lisboa, as missões multiplicam-se, os disfarces sucedem-se. Questões sobre ética, moral, família e o valor da vida humana são levantadas. E uma teia de meias-verdades, ilusões, e complexas relações interpessoais é finalmente desvendada no capítulo final de uma série que já estabeleceu novos patamares para a ficção nacional.

   Inspirado num discurso de guerra de Winston Churchill, depois de atingir a consagração com A Espia do Oriente, o vencedor do Prémio Literário Book.it 2012 com O Espião Português, Nuno Nepomuceno regressa para a terceira e última parte da trilogia Freelancer. Um romance de espionagem imprevisível, no já característico estilo sofisticado e intimista do autor, onde os valores tradicionais da cultura portuguesa se fundem com uma abordagem inovadora e única que o irá surpreender.


Lutai, vós, homens de valor.


   Nuno Nepomuceno nasceu em 1978, nas Caldas da Rainha. É licenciado em Matemática pela Universidade do Algarve e reside na região Oeste.

    Em 2012, venceu o Prémio Literário Note! com "O Espião Português", o seu primeiro romance. É também autor dos contos Redenção e A Cidade, este último incluído na colectânea O Desassossego da Liberdade. Depois de "A Espia do Oriente", "A Hora Solene" é o seu novo livro, o último da série Freelancer. 






Primeiros volumes da Trilogia Freelancer:
#1 - O Espião Português (opinião disponível aqui)
#2 - A Espia do Oriente (divulgação aqui)




Para mais informações, consulte o site do autor: www.nunonepomuceno.com/

#1 - Cartas Misteriosas ($5)

E hoje, 26 de Outubro, chegou a última carta misteriosa...



"A Hora Solene", último volume da trilogia Freelancer, do escritor português Nuno Nepomuceno, chega às livrarias dia 11 de Novembro. Está quase a ser publicado o ansiado final!



E fica assim resolvido o enigma das divertidas cartas misteriosas! "Lutai, vós, homens de valor."

Citação do Dia - 28 de outubro de 2015

"As condescendências dos grandes são unicamente desprezos polidos."
Emanuel Wertheimer

terça-feira, 27 de outubro de 2015

Opinião sobre "Fala-me de Um Dia Perfeito" - Jennifer Niven

Fala-me de Um Dia Perfeito
(Artigo de Opinião)


Autora: Jennifer Niven
Título Original: All The Bright Places (2015)
Tradução: Isabel Veríssimo
ISBN: 978-989-8775-78-8
Nº de páginas: 360
Editora: Nuvem de Tinta


Sinopse


       1 - Violet Markey vive para o futuro e conta os dias que faltam para acabar a escola e poder fugir da cidade onde mora e da dor que a consome pela morte da irmã.


     2 - Theodore Finch é o rapaz estranho da escoa, obcecado com a própria morte, em sofrimento com uma depressão profunda. Todos os dias pensa em suicidar-se. E todos os dias algo de bom o impede de o fazer.

     3 - No topo da torre da escola, a um passo de saltar, Finch vê Violet, prestes a fazer o mesmo. E salvam-se um ao outro.

      4 - Com Violet, Finch consegue finalmente ser ele próprio.

      5 - Com Finch, Violet deixa de contar os dias para passar a vivê-los, um a um, em pleno.

     6 - Mas, à medida que Violet se vai abrindo ao mundo e à vida, Finch vai-se fechando e afastando.

      7 - Agora é a ver de Violet impedir uma tragédia. Será que o amor pode salvar Finch?

     8 - Através de uma história de amor inesquecível, Jennifer Niven mostra-nos como a vida pode ser simultaneamente tão dura e tão frágil, tão doce e tão amarga.

    9 - Uma lição de vida comovente sobre uma rapariga que aprende a viver graças a um rapaz que quer morrer. Uma história de amor redentora.


Este exemplar foi-me gentilmente cedido pela Nuvem de Tinta em troca de uma opinião sincera

Opinião

     "Fala-me de Um Dia Perfeito" retrata um tema muito importante e que muitas vezes é desvalorizado - a depressão e o suicídio, em particular, na adolescência.

         Theodore Finch é um rapaz perturbado e problemático. Embora inteligente, tem atos de rebeldia que fazem os colegas etiquetá-lo como "anormal". Ao longo da história, vamos percebendo aos poucos o porquê das suas atitudes. O medo de falhar, a procura pela aceitação, a construção da personalidade, as mazelas provocadas pela separação dos pais e pela violência doméstica - todos aspetos que contribuíram para o seu estado depressivo.

        Violet Markey é uma jovem com pais preocupados. Vive numa boa casa e dá-se com as pessoas "certas" do ponto de vista social. No entanto, a morte da irmã Eleanor, a sua melhor amiga, foi um acontecimento que a marcou e com o qual tenta aprender a lidar.

     Finch e Violet conhecem-se  quando se encontram ambos prestes a saltar do campanário da escola. Embora por motivos diferentes, ambos sentem um vazio nas suas vidas.
     
    Um trabalho de geografia leva-os a conhecer os locais importantes do estado do Indiana e, com isso, aproxima-os. Finch sente que tem o estranho dever de a proteger e, à medida que se vão conhecendo melhor, é criado um clima de romance entre os dois personagens. Com o tempo, Violet começa a dar uma nova oportunidade à vida. Mas, pelo contrário, Finch continua a afundar-se em si mesmo e na sua espiral negativa.

     Os capítulos são narrados sob o ponto de vista de cada um dos jovens. Os narrados por Finch acabam por ser mais interessantes, pois proporcionam-nos alguns vislumbres da sua mente complexa e dos seus pensamentos retorcidos. Embora a parte inicial da história possa ser considerada um pouco aborrecida, a partir do momento em que se inicia a componente amorosa entre os dois jovens é despertado um novo interesse.

    A escrita da autora é simples e os personagens estão bem construídos. Esporadicamente, perdemo-nos na narrativa, pois esta torna-se um pouco confusa. Porém, penso que seria esse o intuito da autora ao tentar oferecer-nos uma perspetiva da densa e entrópica mente de Finch. Outro aspecto que achei muito interessante foi a ideia de entrelaçar com o relato alguns factos e estatísticas sobre o suicídio e sobre alguns monumentos e locais históricos do Indiana.

  Gostaria ainda de salientar mais um tópico que me cativou: o balanço entre o estado emocional/depressivo dos personagens no início e no final da trama. Constatar e comparar as diferenças - as melhorias e os agravamentos - é algo que nos faz perceber o impacto positivo/negativo que podemos ter nos outros.

     Esta história é inspirada na própria vivência da autora. De uma forma leve, apresenta-nos uma realidade muitas vezes esquecida e menosprezada. Aborda distúrbios, luto, aceitação, insegurança, limites, violência e bullying, estereótipos e vários outros assuntos delicados considerados controversos e sensíveis pela sociedade. Este é um livro que nos conduz a uma reflexão sobre o abalo causado pela perda, a repercussão dos nossos atos, a alegria das pequenas coisas e a reviravolta que causa um novo amor. Emocional e emocionante, esta é uma história belíssima que não pode perder!

 (Já está a ser preparado o guião de adaptação do livro ao cinema.)

Música que aconselho para acompanhar a leitura: Life Of The Party_Shawn Mendes

Divulgação: "O Clube dos Ténis Vermelhos" - Nuvem de Letras

Publicado pela Nuvem de Letras

O Clube dos Ténis Vermelhos


De Ana Punset


Sinopse: 

      Lúcia, Rita, Bia e Marta são amigas inseparáveis desde sempre e para sempre. Mas um dia, Marta traz uma má notícia: ela e a família vão mudar de casa - para Berlim! Sentem o mundo desabar sobre elas... Para manter a amizade e nunca se esquecerem do que as une, as quatro amigas decidem criar O CLUBE DOS TÉNIS VERMELHOS, para ficarem juntas para sempre e provarem que a verdadeira amizade é mais forte que a distância.

     Lúcia é a mais criativa. Gosta muito de desenhar e de dançar, mas pouco de estudar. É um pouco vaidosa, mas a que mais se diverte com as amigas. Por elas, faria qualquer coisa!

     Rita é a desportista do grupo. Joga na equipa de vólei da escola e é muito tagarela. Não gosta muito de patetices, mas é um coração de manteiga e adora as amigas até à Lua!

      Bia é a mais tímida e todas percebem se está triste ou alegre pela cor das meias que traz calçadas. Não gosta de mudanças e é insegura, mas as amigas ajudam-na a descontrair. Estuda violino desde criança e toca como ninguém.

     Marta é a alegria da festa. Aberta e otimista, adora ler e, se pudesse, era o que faria o dia todo. Mudar-se para Berlim irá separá-la das amigas de toda a vida, mas ela não desanima e fará tudo para continuar presente.

    As quatro são amigas inseparáveis. Apesar das circunstâncias da vida que põe à prova a sua amizade, não desistirão de estar juntas, de crescer e aprender umas com as outras. Amigas para sempre!

Em Espanha, mais de 60000 miúdas já leram este livro. Alinhas?

     Ana Punset nasceu em Tarragona em 1981. Estudou Comunicação Audiovisual na Universidade Pompeu Fabra, em Barcelona, onde ainda hoje vive.

     Participou em projectos de cinema e televisão e fez o Mestrado em Guionismo na Universidade Autónoma de barcelona, além de vários cursos da Escola de Escritores de Madrid e colabora com várias publicações periódicas espanholas na área da cultura e da crítica literária.

      Co-autora de vários romances, que publicou sob pseudónimo, e autora de variados livros infantis e juvenis, traz-nos agora esta saga maravilhosa sobre a amizade à prova de bala de quatro adolescentes que cresceram juntas e passam agora por uma etapa complicada e intensa das suas vidas.

Citação do Dia - 27 de outubro de 2015

"A beleza é um reino muito pequeno."
Sócrates

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

#8 - Dá-lhe Letras

Autor: Jodi Ellen Malpas


__     __R__ __E__ __ __  


Qual é o livro?

Divulgação: "Vira a Página" - ARENA

Publicado pela ARENA

Vira a Página
Caderno criativo para seguires em frente no amor



De Rebecca Beltrán
Ilustrações de Adrià Fruitós


Sinopse: 


     Um caderno de actividades diferente e divertido para esqueceres o teu ex.

      Os ex nascem, crescem, reproduzem-se e, mesmo que agora não acredites, deixam de ter importância.

       Se precisas de esquecer uma relação que correu mal, se não encontras o teu lugar neste mundo e acreditas que nunca mais vais recuperar a alegria de viver, abre este livro e vira a página!

     1 - Mais de 100 atividades divertidas e criativas para exorcizares os teus demónios e esqueceres o teu ex

       2 - Escreve, cola, risca e pinta, mas sobretudo diverte-te e segue em frente

       3 - Ao terminares, perceberás com alegria que o sol continua a brilhar todas as manhãs

Um caderno diferente e divertido que acompanha o sucesso no mercado dos cadernos criativos, mas inovador por tratar especificamente do amor

     Rebecca Beltrán (Ibiza, 1977) nasceu num domingo de Outubro à hora de almoço. Em criança, divertia-se mais a contar histórias do que a contar números, por isso, quando cresceu, aventurou-se a seguir uma carreira que lhe permitiria ganhar a vida a escrever. Mudou-se para Valência, onde se licenciou em Jornalismo e, posteriormente, foi para Barcelona, onde estudou Teoria da Literatura e Literatura Comparada. Mais tarde entraria no sector editorial. Finalista, em 2005, do Certame Literário El Fungible e afectada pela Síndrome de Diógenes livreira, vive na sua Batcaverna privada, com um gato preto que lhe traz muita sorte. Publicou dois livros ilustrados para leitores dos 0 aos 120 anos, Tu corazón en un cofre e Fuego, assim com um guia turístico sobre as ilhas Pitiusas, Ibiza y Formentera de cerca. Trabalha no jornal on-line Noudiari.es

    Adrià Fruitós (Barcelona, 1984) estudou Belas Artes na Massana de Barcelona e viajou para França e Bélgica para descobrir outros horizontes artísticos. Começou a sua carreira profissional em 2007 como ilustrador de livros infantis. Vive, actualmente, em Estrasburgo e trabalha para publicações internacionais como o Libération, Le Monde, ou o The New York Times, entre outras. Os seus trabalhos têm sido expostos em galerias de todo o mundo.

Vira a página e deixa o amor vencer

Citação do Dia - 26 de outubro de 2015

"Todos os homens, por natureza, desejam saber."
Aristóteles

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Novidade da Bertrand Editora - A Vida Aqui e Agora

Novidade da Bertrand Editora


A Vida Aqui e Agora
E se pudesse viver duas vidas ao mesmo tempo?


De Cinthia Swanson



Sinopse:

  Nada é tão permanente como parece…

     Denver, 1962: Kitty Miller aprendeu a viver a sua vida pouco convencional de mulher solteira. Adora a livraria que gere com Frieda, a sua melhor amiga, e goza de um controlo perfeito sobre o seu quotidiano. Pode movimentar-se à vontade, sem ter de dar satisfações a ninguém. Houve em tempos um homem, um médico chamado Kevin, mas as coisas não correram bem como Kitty esperava.

     É então que começam os seus sonhos.

  Denver, 1963: Katharyn Andersson é casada com Lars, o amor da sua vida. Têm filhos maravilhosos, uma casa elegante e bons amigos. É tudo aquilo que Kitty Miller julgou em tempos querer — mas que só existe quando ela dorme.

   Convencida de que estes sonhos se devem à sua imaginação superativa, Kitty desfruta as suas incursões num mundo alternativo. Mas, a cada visita, mais irresistivelmente real se torna a vida de Katharyn. Poderá ela escolher a vida que quer? E, se assim for, qual é o preço a pagar por se manter Kitty, ou por se tornar Katharyn?

    À medida que as fronteiras entre os dois mundos vão ficando cada vez mais ténues, Kitty tem de perceber o que é real e o que é imaginado. E como podemos nós saber onde está essa fronteira no nosso próprio mundo?

Swanson dá magistralmente vida aos mundos de Kitty e de Katharyn, deixando em aberto até às últimas páginas a questão de qual dos dois será real. Este romance evocativo detém-se sobre a pergunta intemporal “E se?”


     Chintia Swanson é escritora e designer. O seu livro de estreia, A Vida Aqui e Agora, foi traduzido para 11 línguas e recebido com muito entusiasmo pela crítica. Vive em Denver, no Colorado, com o marido e os filhos.



Opinião da Imprensa:

"O seu cenário de fantasia lembra um conto de fadas moderno."_USA Today

"Engenhosamente atravessando o passado e o presente, factos e ficção, este inteligente romance explora com mestria as formas criativas como o espírito humano lida com o trauma."_Booklist

"Um romance de estreia espantoso."_Library Journal

"Um daqueles livros que fica connosco muito depois de termos concluído a sua leitura."_Romantic Times

"Tanto este romance como a sua personagem são lindos."_Shelf Awareness

"Interessante, intrigante e uma leitura inteiramente recompensadora."_New York Journal of Books

Citação do Dia - 22 de outubro de 2015

"A guerra encontra sempre um caminho."
Bertolt Brecht

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

#1 - Cartas Misteriosas ($4)

E hoje, dia 21 de Outubro, chegou uma nova carta mistério! De um lado, as já habituais frases:


 Do outro, um excerto de um discurso de Winston Churchill:


«Uma batalha tremenda está a irromper. Existem evidências de que praticamente a totalidade das forças especializadas e mecanizadas do inimigo foram colocadas em batalha; e é do nosso conhecimento que elevadas baixas lhes foram infligidas. Os exércitos devem deixar de resistir atrás das trincheiras ou de obstáculos naturais e compreender que a superioridade só poderá ser recuperada através de um furioso e inexorável ataque. E este espírito não deverá apenas motivar as forças armadas, como todo e qualquer homem disposto a lutar.»
Vós, homens de valor,
Discurso de Winston Churchill,
BBC Radio, 19 de Maio de 1940


A curiosidade e as pistas vão aumentando, mas... a solução do mistério ainda não foi revelada. Teremos de esperar por novas pistas!
(PS: Aceitam-se e agradecem-se qualquer tipo de palpites!)

Citação do Dia - 21 de outubro de 2015

"O que é simples é sempre falso. O que o não é, não serve para nada"
Paul Valéry

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

sábado, 17 de outubro de 2015

#3 - Resultado do Passatempo: "YGGDRASIL - Profecia do Sangue"

É com grande satisfação que publico o resultado do passatempo realizado em parceria com a autora MBarreto Condado - o sorteio de um exemplar de "YGGDRASIL - Profecia do Sangue".



Este sorteio contou com 81 participações e o vencedor foi escolhido através do site random.org. E o número vencedor é o...



...37! Que corresponde à participação de Carina (...) Pereira, de Alhos Vedros.

Parabéns à vencedora! Já foi enviado um e-mail para confirmar os dados do envio do prémio.

Citação do Dia - 17 de outubro de 2015

"Um amigo sensato é um bem precioso."
Homero

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Divulgação: "Trono de Vidro" (Trono de Vidro #1) - Marcador

Publicado pela Marcador

Trono de Vidro
(Trono de Vidro #1)
Um coração de gelo. Uma vontade de ferro.


De Sarah J. Maas
#1 Bestseller do The New York Times


Sinopse:


     Depois de cumprir um ano de trabalhos forçados nas minas de sal de Endovier, a contas com os seus crimes, a assassina Celaena Sardothien é levada até à presença do príncipe herdeiro, que lhe oferece a possibilidade de conquistar a sua liberdade, com uma condição: Celaena tem de aceitar representá-lo, como seu campeãp, numa competição cujo vencedor terá o estatuto de novo assassino da Coroa.

     Os oponentes que terá de defrontar são ladrões, assassinos e guerreiros vindos de todos os cantos do império, cada um deles patrocinado por um membro do Conselho do Rei. Celaena exulta com os desafios e com as sessões de treino ao lado do capitão da Guarda, Chaol Westfall.

     No entanto, a vida da Corte não a poderia entediar mais. Mas tudo fica mais interessante e ganha nova emoção quando o príncipe começa a demonstrar um inesperado interesse por ela... mas é o austero capitão Westfall quem melhor a consegue compreender.

     Durante a competição, um dos concorrentes é encontrado morto... e logo outros se lhe seguem. Ao embrenhar-se numa investigação solitária, Celaena alcança descobertas surpreendentes. Conseguirá ela descobrir quem é o assassino antes de se tornar na próxima vítima?

        Numa terra em que a magia foi banida e em que o rei governa com mão de ferro, uma assassina é chamada ao castelo. Ela vai, não para matar o rei, mas para conquistar a sua própria liberdade. Se derrotar vinte e três oponentes numa competição, será libertada da prisão para servir a Coroa com o estatuto de campeão do rei - o assassino do rei. O seu nome é Celaena Sardothien.
      O príncipe herdeiro vai provocá-la. O capitão da Guarda vai protegê-la. Mas um halo maléfico vagueia no castelo de vidro - e está lá para matar. Quando os seus concorrentes começam a morrer um a um, a luta de Celaena pela liberdade torna-se numa luta pela sobrevivência e numa jornada inesperada para expor um mal antes de que este destrua o mundo.



     Sarah J. Maas está entre os autores de maior sucesso nos tops de vendas do The New York Times e do USA Today com a série Trono de Vidro.

   Sarah vive em Bucks County, na Pensilvânia. Ao longo dos anos, desenvolveu uma paixão assolapada por filmes da Disney e por música pop. Adora contos de fadas e ballet, bebe muito chá e vê muita televisão. Quando não está ocupada a escrever, pode ser vista a explorar as belíssimas zonas históricas da Pensilvânia rural na companhia do marido e do seu cão.


Opinião da Imprensa:

"Uma leitura eletrizante."_Publishers Weekly

"Sarah J. Maas criou uma heroína notável que não sacrifica a força que a torna real para no final fazer o que é correto."_USA Today

"Uma lufada de ar fresco na literatura fantástica."_Tar.com

Citação do Dia - 16 de outubro de 2015

"Ensinam-nos a viver quando a vida já passou."
Michel de Montaigne

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

#1 - Cartas Misteriosas ($1, $2 e $3)

Se acompanham a página de Facebook do blogue (disponível aqui), sabem que tenho vindo a receber umas cartas muito misteriosas... Não têm remetente. Contêm apenas um pequeno retângulo preto com algumas frases/palavras soltas e uma data - Novembro de 2015.

A primeira chegou no dia 1 de Outubro:



A segunda carta chegou no dia 07 de outubro e dizia:



E, se já estava curiosa, ontem, dia 14 de Outubro, chegou a terceira carta, com uma nova palavra:




O que será que o futuro nos reserva? Confesso que estou completamente perdida (e ansiosa)! Qual será o novo livro que aí vem? Alguém tem algum palpite?

Citação do Dia - 15 de outubro de 2015

"Só: em má companhia."
Ambrose Bierce

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Divulgação: "Juro Amar-te" - Chiado Editora

Publicado pela Chiado Editora

Juro Amar-te
Até ao resto dos meus dias.

De André Sousa


Sinopse: 



     A história começa sempre aqui, num coração que sente, que ama muito para além da morte. Num homem que erra, num homem que chora, num amante que ama. Poderiam ser palavras em que o amor não era falado mas... não! Aqui respira-se o sentimento, a adrenalina de amar sem tempo, o sonho de sonhar de olhos abertos. Mais do que frases, são vivências, pulsações pujantes, rios de desejo. É a carne. O sangue. O devaneio. Nestes poemas vivo eu, eu e um mar de gente.


"Gostei da alma do que li..." - comentário de Pedro Chagas Freitas


     André Sousa nasceu no Algarve, Portugal, e é licenciado em Sociologia e mestre em Educação Social, pela Escola Superior de Educação e Comunicação - Universidade do Algarve. "Pedacinhos de Mim"  é o projeto literários que desenvolve desde 2011, diariamente.
Apaixonado pelas palavras, escreve vários formatos mas a poesia é a sua grande paixão. Um brincador - tal como se define - aborda o amor em todas as vertentes, tratando por "tu" esse sentimento tao vivo e que acredita ser capaz de alterar mentalidades, ações e visões do mundo.

Citação do Dia - 14 de outubro de 2015

"O mais irritante no amor é que se trata do tipo de crime que exige um cúmplice."
Charles Baudelaire

terça-feira, 13 de outubro de 2015

Opinião sobre "A Agência" - Ally O'Brien

A Agência
(Artigo de Opinião)


Autor: Ally O'Brien (Brian Freeman e Ali Gun)
Título Original: The Agency (2009)
Tradução: Cláudia Brito
ISBN: 978-972-53-0425-9
Nº de páginas: 304
Editora: Editorial Bizâncio


Sinopse


     A sensual superagente Tess Drake trabalhou arduamente para conseguir conquistar um lugar na fascinante, mas feroz, indústria do entretenimento. Funcionária da Agência Literária Bardwright, que opera em Londres e Nova Iorque, move-se nos emocionantes e acelerados mundos da lealdade, da imoralidade e da vingança. Tess está metida em sarilhos, grandes sarilhos...

    Tem ainda outro ligeiro problema: dorme com homens dos dois lados do Atlântico, que, por sua vez, dormem com as mulheres que estão a tentar arruiná-la.

  Conseguirá Tess abandonar o barco sem perder os clientes e sem despedaçar o coração? Ou perderá tudo, antes de descobrir se realmente possui as qualidades necessárias para fazer o que sempre desejou?

     Este é um romance imensamente divertido, cheio de riscos e de recompensas, que nos revela o mundo das grandes agências de direito e expõe toda a ambição, o sexo, a adrenalina e a sorte dos quais depende o êxito de uma jovem mulher.


Este exemplar foi-me gentilmente cedido pela Editorial Bizâncio em troca de uma opinião sincera

Opinião

      "A Agência" é um livro escrito a quatro mãos por Brian Freeman e Ali Gunn, sob o pseudónimo de Ally O'Brien. De forma humorística, irónica e viciante, esta dupla de escritores dá-nos a conhecer o mundo de mentiras, ambições, traições, sexo e sacrifícios por detrás das grandes agências internacionais.

     Tess Drake é uma agente bem sucedida que trabalha para a Agência Literária Bardwright, sediada em Londres. A história começa com a morte de Lowell, o diretor da Agência, encontrado sem vida, no seu apartamento, devido a asfixia erótica. E é logo aí que se inicia a componente policial da história, que acompanhará o leitor ao longo de vários capítulos: terá sido suicídio ou homicídio?

     Tess já há muito que se queria lançar por conta própria e vê assim uma oportunidade de criar a sua própria agência. Conta com uma segura e vasta carteira de clientes que pensa ser suficiente para a sua nova aventura. A par da sua vida profissional, é-nos também apresentada a sua vida amorosa - o seu relacionamento algo platónico com um homem casado, a quem apelida de Darcy - clara alusão a "Orgulho e Preconceito", de Jane Austen - e os seus encontros esporádicos com Evan.
 
     Mas nem tudo corre como esperado e Tess vê-se envolvida em inúmeras confusões e caricatas situações que a colocam em graves sarilhos. Será ela capaz de recompôr a sua vida, ou deixar-se-á ir abaixo no seu poço de problemas?

    A protagonista é por diversas vezes posta à prova e daí sobressai a sua personalidade - Tess é maioritariamente uma mulher forte, confiante mas, por vezes, sente-se insegura, e isso torna-a mais real. Também tem os seus defeitos, nomeadamente a impulsividade, que muitas vezes a prejudicam. Apesar dos erros, é impossível não torcer pela felicidade de Tess.

     A dinâmica e o ritmo dos acontecimentos dificilmente poderia ser melhor. A ação nunca morre - somos constantemente surpreendidos. Quando pensamos que os autores já não têm nenhum trunfo na manga, eis que nos provam exatamente o contrário! O suspense também é um elemento que não pode faltar a uma boa história, e este livro tem-no na dose necessária. Os capítulos são relativamente curtos e estão divididos por assuntos, evitando confusões para o leitor.

     "A Agência"  é um livro escrito com muito humor - a ironia é uma presença assídua e constante ao longo de todo o livro. A leitura é tão fluída e descontraída que, depois de iniciada, torna-se difícil de ser interrompida. Os personagens estão bem conseguidos e, o facto de a história ser narrada na primeira pessoa, confere proximidade entre o livro e o leitor. As descrições são muito precisas - as roupas, os locais, os acontecimentos, as conversas, os sentimentos... - e torna-se fácil encarnarmos o papel de Tess e adotarmos a sua visão das coisas.

   Uma protagonista excecionalmente bem conseguida, um escritor genial não reconhecido, uma autora milionária de livros de pandas e fanática por animais, uma assistente lésbica com queda para atrizes famosas, casos extraconjugais, muitas traições e inimigas letais - não falta nada neste livro. Adorei!

Música que aconselho para acompanhar a leitura: Wildest Dreams_Taylor Swift

Citação do Dia - 13 de outubro de 2015

"Toda a tolerância se torna, com o tempo, num direito adquirido."
Georges Clemenceau

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

#5 - Curi(livro)sidades

Sabia que...



...no início da sua carreira, o escritor George Bernard Shaw teve de ser sustentado pela mãe porque não conseguia vender os seus livros?



Citação do Dia - 07 de outubro de 2015

"Nenhum homem sábio quis alguma vez ser jovem."
Jonathan Swift

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Opinião sobre "Revolta" (Wayward Pines #2) - Blake Crouch

Revolta
(Wayward Pines #2)
(Artigo de Opinião)


Autor: Blake Crouch
Título Original: Wayward (2013)
Tradução: Isabel Veríssimo
ISBN: 978-989-8775-40-5
Nº de páginas: 392
Editora: Suma de Letras Portugal

ATENÇÃO: esta opinião pode conter spoilers de livros anteriores

Sinopse

     Aninhada entre montanhas perfeitas, a idílica cidade de Wayward Pines é um paraíso... se esquecermos a vedação electrificada e o arame farpado, os franco-atiradores que vigiam tudo permanentemente e a vigilância atenta que detecta cada palavra e cada gesto.

     Nenhum dos residentes sabe como chegou aqui. É-lhes dito onde trabalhar, como viver e com quem casar. Alguns acreditam que estão mortos, que isto é a vida depois da morte. Outros acreditam que estão presos numa comunidade experimental. Em segredo, todos sonham com a fuga, mas os poucos que se atrevem a tentar têm uma surpresa aterradora.

   Ethan Burke viu o mundo do outro lado. Ele é o xerife da comunidade e um dos poucos que conhecem a verdade.


Este exemplar foi-me gentilmente cedido pela Suma de Letras em troca de uma opinião sincera

Opinião   


     Depois de um primeiro volume arrebatador, "Paraíso", Wayward Pines regressa com uma surpreendente "Revolta".

       A capa mantém a imagem inferior do primeiro livro, a floresta, mas em tons mais escuros. As cores garridas do fogo que emana das janelas da imagem superior conferem à capa a ideia de agitação e desordem.

       No final de "Paraíso", Pilcher revela a Ethan a verdade sobre o que é Wayward Pines e sobre o que há do outro lado da vedação, e este junta-se ao grupo dos poucos que sabem o que significa realmente aquela cidade idílica rodeada de montanhas. Ethan Burke é agora o xerife da cidade e está novamente reunido com a sua mulher, Theresa, e com o filho, Ben. 

     Numa primeira fase, a sua vida decorre normalmente. Ethan esforça-se por encarar a sua nova situação com naturalidade, tentando extrair o melhor de Wayward Pines. Porém, não é fácil viver rodeado de pessoas infelizes e reprimidas.

    O assassinato de uma jovem mulher surge para dar nova emoção à história. Cabe a Ethan solucionar o caso e, à medida que vai avançando nas suas investigações, apercebe-se de novos pormenores que vão mudar o curso da história.

     Neste livro, surgem episódios relacionados com a concepção de Pines - o projeto, os colaboradores e a construção da cidade e da superestrutura. É revelado um pouco do passado de David Pilcher e de Pam, o que contribui para o panorama mental destes personagens. A obsessão e a incapacidade de definir limites são duas das características a apontar nas personalidades destes dois indivíduos.

       Existem também alguns capítulos narrados sob a perspetiva de um personagem desconhecido, Tobias, cuja identidade apenas nos é revelada no final. Tobias encontra-se em missão, do outro lado da vedação, há já vários anos. É um personagem que provoca uma sensação empática com o leitor, e dei por mim a torcer para que ele conseguisse derrotar as aberrações e voltar para casa em segurança. 

      Não é possível formar uma opinião concreta em relação aos habitantes de Wayward Pines, pois as condições de opressão em que se encontram não permitem ao leitor conhecer as suas verdadeiras intenções ou o seu carácter. São personagens contidos, subordinados e, na sua maioria, emocionalmente esgotados. Theresa, a mulher de Ethan, e Kate, a ex-amante, assumem um papel de maior destaque nesta segunda parte da trilogia.

      Ao longo da trama, é notória a divisão do protagonista em relação à atitude correta a tomar: uma parte de si compreende as motivações de Pilcher, o seu desejo de fazer perdurar um resto da humanidade, garantir a sobrevivência da sua espécie; todavia, a vigilância constante, a violência e a ignorância impostas aos habitantes de WP são condenáveis, e Ethan interroga-se se valerá a pena viver naquelas condições. Zelar pela paz ou procurar liberdade?

     A escrita de Blake Crouch é acessível, fluída e, como já referi na opinião do primeiro volume, quase cinematográfica. À semelhança de "Paraíso", também neste livro predominam cenas de ação excecionalmente bem descritas. O enredo e o mistério evoluem com o desfolhar das páginas, captando o leitor. Há toda uma problemática bem conseguida: somos levados a questionarmo-nos sobre qual seria a conduta a adotar se nos encontrássemos na posição de Ethan. O ritmo aumenta progressivamente à medida que nos aproximamos do final, criando uma dependência livro-leitor. 

      Esta é uma coleção que me tem vindo a manter cativa. A ligação entre ficção científica, terror, policial e thriller psicológico cria uma atmosfera esfuziante, e torna-se complicado abandonar WP e os seus personagens para voltar ao mundo real. O desfecho de "Revolta" é empolgante, radical e entusiasmante, fazendo prever grandes mudanças no último volume de Wayward Pines - "Caos". O fim das personagens permanece ainda uma incógnita, e é emocionante tentar adivinhar as surpresas que nos reserva o último livro. É uma trilogia que aconselho!


Opinião sobre outros livros de Blake Crouch:

 Música que aconselho para acompanhar a leitura: Demons_Imagine Dragons

#5 - Dá-lhe Letras

Autor: Anne Bishop


__ __T__ __S     __S__ __ __ __ __T__S


Qual é o livro?

Citação do Dia - 05 de outubro de 2015

"O papel principal da memória é conservar não simplesmente as ideias, mas a sua ordem e a sua posição."
David Hume

sábado, 3 de outubro de 2015

#5 - Pistas Literárias

Pistas:

      - A autora é americana e tem 45 anos.

      - O livro faz parte de uma duologia e já foi adaptado ao cinema.

      - A protagonista tem 17 anos e toca violoncelo, sendo o oposto dos seus pais, fãs de rock.

     - Ela tem um acidente, os seus pais e o seu irmão morrem e ela fica em coma. Durante as 24 horas depois do acidente, a protagonista experiencia uma sensação sobrenatural - torna-se um espectro e consegue observar tudo, ao mesmo tempo que tem também flashbacks do passado, muitos deles sobre o namorado. E aí coloca-se perante uma importante decisão: ir ou ficar?

Qual é o livro?



Citação do Dia - 03 de outubro de 2015

"Em primeiro lugar, é o universo que deve ser interrogado sobre o homem e não o homem sobre o universo."
André Breton

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Balanço e Aquisições do Mês de Setembro (2015)



E Setembro trouxe consigo...


A Agência 



"A Agência", da dupla de escritores que assina como Ally O'Brien, publicado pela Editorial Bizâncio (opinião disponível aqui);


Cidades Fantásticas



"Cidades fantásticas", de Steve McDonald, um livro para colorir com desenhos inspirados em cidades reais - uma surpresa da ARENA;


Os Maias


Uma nova edição de "Os Maias", um clássico de Eça de Queirós, enviado pela Guerra e Paz (opinião disponível aqui);


YGGDRASIL - Profecia do Sangue



"YGGDRASIL - Profecia do Sangue", oferecido e autografado pela autora, MBarreto Condado (opinião disponível aqui);


Pura Coincidência 



"Pura Coincidência", um fantástico thriller psicológico de Renée Knight, uma novidade da Suma de Letras (opinião disponível aqui);


Fala-me de Um Dia Perfeito



"Fala-me de Um Dia Perfeito", de Jennifer Niven, oferecido pela Nuvem de Tinta (opinião disponível aqui).

Citação do Dia - 01 de outubro de 2015

"A literatura é o resultado de um diálogo de alguém consigo mesmo."
José Saramago